Manual de convivência

PARCERIA ESCOLA FAMÍLIA ESCOLA

     Esta parceria, baseada na cooperação, no respeito e na confiança, é imprescindível para o sucesso da educação dos nossos alunos, uma vez que nossos objetivos são comuns: a formação do caráter, a construção de conhecimentos e  autorrealização de cada um deles. Para tanto, solicitamos a cooperação da Família no acompanhamento sistemático da vida escolar dos alunos, orientando-se para:

  • o conhecimento detalhado do conteúdo deste manual e da leitura pormenorizada de todos os comunicados e informativos encaminhados pela Escola;
  • incentivar a formação de hábitos de estudo, como é o caso da realização diária das tarefas de casa;
  • a análise das avaliações realizadas e a verificação bimestral do boletim escolar;
  • a presença contínua do aluno em todas as aulas, justificando por escrito as faltas que porventura ocorram;
  • participar das reuniões, comemorações e eventos da Escola;
  • evitar a marcação de consultas médicas ou viagens, bem como chegadas tardias ou saídas antecipadas nos períodos de aula;
  • a necessidade de cumprimento pelo aluno das normas estabelecidas.

 

 

REGULAMENTO GERAL DO ALUNO

   O Regulamento Geral do Aluno se constitui em um dos desdobramentos do Regimento Escolar.

 

DIREITOS DO ALUNO

  1. Ser respeitado na sua condição de ser humano, usufruindo de igualdade de atendimento.
  2. Participar das aulas e demais atividades promovidas pela Escola, como também solicitar explicações aos professores e aos demais funcionários, sempre que julgar necessário.
  3. Utilizar as instalações e os recursos materiais oferecidos pela Escola no horário preestabelecido na assinatura do Contrato de Prestação de Serviços.
  4. Tomar conhecimento da verificação do rendimento escolar e dos resultados obtidos em provas, trabalhos, médias e frequência, nos prazos estabelecidos, podendo, sempre que julgar necessário, solicitar revisão de provas, no prazo de uma semana, a contar da data de entrega das avaliações.

 

DEVERES DO ALUNO

  1. Entregar documentação exigida pela Escola no ato da matrícula ou, quando for o caso, no prazo estipulado. A matrícula somente será deferida mediante a apresentação da documentação completa.
  2. Cumprir as determinações emanadas da Direção do Estabelecimento de acordo com o Regimento Escolar.
  3. Ocupar o lugar que lhe for destinado, na sala de aula.
  4. Manter-se atento e participativo durante as aulas, executando as atividades determinadas, com empenho e dedicação.
  5. Ser pontual.

No início das aulas e após o recreio, ao toque do sinal, formar para encaminhar-se para a sala de aula.

Quando houver atraso na chegada para a primeira aula, os alunos entrarão em sala no início da segunda aula. Alunos reincidentes, sem justificativa, poderão ter os responsáveis convocados.

  1. Ser assíduo.

No dia subsequente à falta, o aluno deverá apresentar atestado médico ou justificativa escrita encaminhada e assinada pelo responsável.

Em caso de falta em dia de avaliação, o responsável pelo aluno do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental deverá procurar a secretaria para solicitar a segunda chamada através de requerimento apropriado. Alunos com atestado médico serão liberados do pagamento da taxa. Alunos sem atestado deverão pagar o valor estabelecido pela secretaria da escola, de acordo com o Contrato de Prestação de Serviços, assinado no ato da matrícula. A família deve requerer a segunda chamada no máximo até o término do período de provas.

A segunda chamada acontece apenas no final do bimestre. A matéria a ser cobrada é toda a matéria do bimestre, independentemente da prova perdida (PS ou PB). Será aplicada apenas uma prova por componente curricular.

Alunos do 6º ao 9º ano fazem a prova às 14h. Alunos do 1º ao 5º ano fazem a prova no seu horário de aula. O calendário letivo contém as datas de todas as avaliações. As famílias devem observá-lo cuidadosamente antes de agendarem qualquer atividade que implique na ausência do aluno.

VII.      Ler os comunicados enviados à família.

            Os murais destinam-se à fixação de comunicados, horários, calendários e outros informes selecionados pela coordenação pedagógica e pelos professores.

  1. Ser honesto na apresentação das tarefas e trabalhos, na realização das avaliações e nas atitudes do dia a dia.
  2. Comparecer à Escola trajando o uniforme completo, inclusive o agasalho, independentemente do ano em que ingressou na Escola.

O uso da bermuda ou da calça jeans será permitido a partir do 5º ano do Ensino Fundamental.

  1. Nas aulas de Educação Física é obrigatório o uso do uniforme e do tênis.

O aluno que não comparecer com o traje adequado, levará falta e permanecerá na quadra, preenchendo relatório.

X.       Respeitar professores, funcionários e colegas, bem como as normas disciplinares, comportando-se adequadamente dentro e fora da Escola.

            O respeito ao próximo deverá ser a base de todo relacionamento existente na Escola.

            É expressamente proibido referir-se aos colegas e demais pessoas da comunidade escolar fazendo uso de apelidos ou nomes pejorativos.

  1. Zelar pela limpeza e conservação do patrimônio do estabelecimento.  Os equipamentos disponíveis, como canetas de quadro branco, quadro, TV, vídeo, DVD, equipamento de som, entre outros, são instrumentos de trabalho do professor e só como tais deverão ser utilizados.
  2. Indenizar o prejuízo, quando produzir danos materiais à Escola ou a objetos de propriedade de colegas, professores e funcionários.
  3. Entregar à família a correspondência enviada pela Escola.
  4. Comparecer às solenidades, festas cívicas e outros eventos promovidos pelo Estabelecimento.
  5. Respeitar os símbolos nacionais.
  6. Cuidar dos seus pertences.

Objetos de valor não deverão ser trazidos à Escola.

   

PROIBIÇÕES AO ALUNO

  1. Atrapalhar ou tumultuar a aula com conversas, bolinhas de papel, risadas, vaias, batucadas, gritos, vocabulário impróprio, desenhos, bilhetes e outros.
  2. Entrar ou sair da sala de aula sem autorização do professor, ocupar lugar diferente do que lhe for designado, permanecer na porta da sala nos intervalos de aulas, dificultando a entrada ou saída dos colegas. Quando o professor entrar na sala, os alunos deverão estar em seus lugares e em silêncio.
  3. Ocupar-se, durante as aulas, com atividades alheias a elas ou portar material estranho às atividades escolares.
  4. Usar de meios fraudulentos no momento das avaliações (comunicar-se com colegas, “colar” ou portar “cola”) ou de outros trabalhos.
  5. Usar boné, capuz, touca ou gorro nas dependências da Escola.
  6. Praticar atos que prejudiquem as atividades escolares, em sala ou fora dela, que não sejam compatíveis aos bons costumes ou que excedam os limites de segurança ou da boa educação.
  7. Usar indevidamente o nome da Escola ou distribuir impressos que envolvam o nome de colegas, professores e funcionários.
  8. Apelidar, xingar, discriminar ou expor a situações embaraçosas colegas, professores e funcionários.
  9. Promover atividades extraclassses, jogos, campanhas ou comércio de qualquer natureza, não autorizados, dentro do Estabelecimento.
  10. Namorar nas dependências da Escola.
  11. Amassar, rabiscar, adulterar ou deixar de entregar correspondência aos pais (informativos, comunicados, circulares, cartas, convites, boletins e outros).
  12. Ausentar-se do Estabelecimento sem que esteja devidamente autorizado pela família e pela Escola. A liberação do aluno em horário diferente do habitual só acontecerá com a presença do responsável ou de bilhete assinado por ele.
  13. Fazer-se acompanhar dentro da Escola de elementos estranhos à comunidade escolar, sem prévia autorização.
  14. Portar ou fazer uso de cigarros, bebidas alcoólicas ou substâncias tóxicas; promover, incentivar ou participar de agressões ou brigas, tomar atitudes incompatíveis com o adequado comportamento social, no interior, na frente ou nas imediações do Estabelecimento. No caso de envolvimento de grupos ou de pessoas estranhas em brigas na frente ou nas proximidades da Escola, ou quando o aluno estiver uniformizado, o responsável receberá punição severa, podendo chegar ao encaminhamento educativo.
  15. Usar telefone celular, mini games, mp4 players, máquinas fotográficas, notebooks, netbooks, tablets, iphones, ipads, ipods, fones de ouvido ou outros aparelhos nas dependências da Escola, que não se responsabilizará por extravio ou danos causados aos mesmos, bem como a outros instrumentos trazidos indevidamente.
  16. Usar joias ou adereços que coloquem em risco a segurança dos alunos.

 

SANÇÕES APLICÁVEIS AO ALUNO

   A infração a qualquer dos deveres e a transgressão das proibições sujeitam o aluno, conforme a gravidade da falta, às seguintes penalidades:

  • advertência verbal;
  • advertência escrita;
  • afastamento temporário da Escola;
  • transferência de turma ou turno;
  • transferência consensual, mediante anuência dos pais;
  • encaminhamento educativo.

 

   O aluno excluído da sala por conduta inconveniente será encaminhado à Coordenação ou à Direção.

   O afastamento temporário da Escola será determinado pela Direção da Escola.

   Considerada a gravidade da infração, poderão ser ultrapassadas uma ou mais etapas previstas.

   O encaminhamento educativo (caminho para a transferência compulsória) será utilizado como medida extrema, uma vez esgotados os recursos pedagógicos, previstos na legislação e composta de representantes da SEFEP e dos pais e, se necessário, de um membro do Conselho Tutelar ou, na falta deste, do Ministério Público.

Observação: As sanções aplicadas aos alunos, a partir da advertência escrita, serão comunicadas à família e anotadas em seus respectivos registros.

 

FALTAS GRAVES

   São consideradas faltas graves ou ocorrências disciplinares, entre outras:

  • reincidência na indisciplina;
  • brigas;
  • brincadeiras de mau gosto com consequências imprevisíveis.
  • falta às aulas propositadamente, ficando nas imediações da Escola;
  • desacato a professores e funcionários;
  • falsificação de documentos e/ou assinaturas;
  • desrespeito à integridade moral;
  • dano ao patrimônio da Escola;
  • saída da Escola sem permissão.